1808 - Laurentino Gomes

By Isabela Landim - 16:30

 Como uma Rainha louca,um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a história de Portugal e do Brasil.

   Esse livro chegou em minhas mãos pelo meu pai ( que eu amo muito). Ele conseguiu emprestado de um amigo que ele chama de "Minhoca", o livro passou um bom tempo na minha prateleira, e eu pensava, ele não é ficção, deve ser um saco.
Pelos Deuses, como eu estava errada!!




  Laurentino Gomes, retrata nesse livro um Brasil que eu nunca poderia imaginar, completamente diferente das mini series e novelas de época da rede globo.


 - Temos uma Rainha que pensa ser perseguida por Demônios.
 - Temos um Príncipe medroso e insegura, gordo e muito feio.

 - Temos uma Princesa, também muito feia e maquiavélica, infiel e infeliz que até mesmo tentou 5 vezes destroçar o marido para assumir o poder.


  Salvador
  Maria Graham retrata assim a cidade de Salvador vista do mar:

"Esta manhã, ao raiar da aurora, meus olhos abriram-se diante de um dos mais belos espetáculos que jamais contemplei  [...] Aqui e ali o solo vermelho vivo harmoniza-se com os telhados das casas. O pitoresco dos fores, o movimento do embarque, os morros que se esfumam à distância e a própria forma da baía, com suas ilhas e promontórios, tudo completa um panorama encantador; depois, há uma fresca brisa marítima que dá ânimo para  apreciá-lo, não obstante o clima tropical."


Pra depois acrescentar em trechos do capitulo:

"A rua pela qual entramos através do portão do arsenal é, sem dúvida nenhuma, o lugar mais sujo em que eu jamais estive.[...] A sarjeta corre no meio da rua, tudo ali se atira  das diferentes lojas, bem como das janelas. Ali vivem  e alimentam-se os animais."


"O Rio de Janeiro não é diferentemente citado, igualmente sujo, porém com um agravante. muito mais barulhenta.
Cada Navio que chegava ao porto deveria homenagear o rei com 21 tiros de canhão, respondidos pelo forte da barra.
A media de navios que chegou no Rio em 1808 foi de 855, supondo que chegassem 3 por dia o carioca ouvia 126 disparos de canhão."

 Um dos pontos mais interessantes do livro, é quando se cita dois inventários de post-mortem de dois médicos que racionam seus bens deixados pelos falecidos. Lá temos:

"Instrumentos Cirúrgicos": um serrote grande, um serrote pequeno,  uma chave de dentes, duas facas retas, duas tenazes  uma unha de águia, dois torniquetes, uma chave inglesa e uma tesoura grande.
Farmácia: Cascas, fungos, minerais, óleos, raízes, sementes (por enquanto nada de mais né?) e um item chamado "animais e suas partes": com "óleo humano","lixa de lagarto","olhos de caranguejos brutos", "raspas de ponta de veado" e "dentes de javali"

Nada de diferente.

E ai? Topa ler?

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários