Aparencias

By Isabela Landim - 00:17




  Ela era de gelo, não, ela era de diamante. Uma garota forte e segura de si, fria e calculista, sem sentimentos ou medos. Com não mais que pequenos sorrisos e movimentos contidos. Intocável em seu pedestal, onde ninguém mais importava, ou se importava.

 Ou pelo menos era o que eles viam.
 E eles estavam errados.

 Por baixo daquele diamante estava um coração... não um coração congelado ou de diamantes, não um coração a muito endurecido. Mas um coração de carne, e que esperava secretamente que alguém se importasse. Que era tão inseguro que sempre voltava para conferir se havia mesmo trancado a porta ou fechado a torneira . Que era terrível em matemática e ria mentalmente de todas as piadas contadas e que por fora só era possível esboçar um sorriso. Que segurava o choro o máximo que conseguia, mas esperava que amanhã conseguisse sorrir de verdade, e viver de verdade.

 Mas no fundo aquele coração sabia.
 Aquilo tudo era impossível.

  • Share:

You Might Also Like

2 comentários

  1. Adorei o texto, Isy!
    As aparencias enganam!!!
    Bjs ^-^

    bookdan.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Dan!
      Pior que enganam muito.

      XOXO

      Excluir